Um sussurro nas trevas, H.P. Lovecraft



Este livro é uma cortesia da editora Hedra

Não poderíamos começar a parceria com a editora Hedra de forma mais empolgante. O grande autor Lovecraft, conhecido por suas obras de terror psicológico (alguns preferem chamar de “horror”) foi editado numa publicação que faz jus a sua genialidade. 

Um sussurro nas trevas conta os eventos que se desenrolam depois das enchentes de 1927 em Vermont, nos EUA. O mistério é iniciado quando alguns habitantes da região começam relatos sobre a visão de corpos de criaturas estranhas e até então desconhecidas boiando nas águas do que restou da enchente. É muito curioso notar como Lovecraft consegue dar a tônica do texto em poucas linhas, e ainda assim não ser óbvio na narração que se seguirá. 

O personagem principal, o estudioso de folclore Wilmarth, faz algumas declarações públicas sobre o evento. Em uma tentativa de diminuir os temores, ele insiste que as descrições das criaturas batem com a de seres folclóricos de lendas antigas daquela região. A explicação acadêmica de Wilmarth é abalada quando ele recebe uma carta de outro estudioso da região, esta carta contendo informações muito perturbadoras e detalhes sobre os seres estranhos que motivam o folclorista a viajar para Vermont. 

Outras cartas são trocadas (e perdidas, o que recoloca o tom de mistério antes mesmo do desenrolar da história – estamos falando de Lovecraft aqui, tudo pode ser verdade e tudo pode ser imaginação do personagem) e Wilmarth, depois de chegar ao local dos eventos, encontra o autor das correspondências, Arkeley. Este sujeito acredita na existência de cultos secretos que ocorrem nas colinas do estado, ele está profundamente convencido que as criaturas inumanas estão de fato ocupando o estado o que leva os personagens a se perceber diante de questões e situações além do que poderiam imaginar. 

Quanto mais fundo eles chegam no mistério das criaturas, mais bizarra fica a história. Eles percebem que forças nunca antes imaginadas pela mente humana estão agindo e se aproximar delas pode ser fatal. 

Para quem não está familiarizado com a escrita de Lovecraft o máximo que posso dizer é que em alguns momentos a impressão que o leitor tem é a de entrar num pesadelo delirante que apesar de todas as sensações de horror psicológico e de sonho alucinado mantém a coerência e a linha narrativa. Esta característica garante o clima de suspense e envolve o leitor que fica o tempo todo se deslocando entre o onírico e o real, nenhuma produção cinematográfica jamais alcançará a precisão narrativa de Lovecraft.

Você pode encontrar a editora Hedra clicando aqui

0 comentários:

Postar um comentário

 

BLOG HORRORSHOW - CRIADO E DESENVOLVIDO POR ARTHUR LINS - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2015