Zac & Mia, A. J. Betts




Este livro foi uma cortesia da editora Novo Conceito 

Zac e Mia é um daqueles livros que passa a impressão de ser romântico logo na capa e no nome. Realmente achei que fosse, mas estava errada. Zac e Mia é um livro sobre câncer. Notem que não disse “só mais um livro sobre câncer”, já que sou a favor de existirem muitos outros sobre o tema e porque é um livro que realmente vale a pena ler.

"Mas, moça, você não está saturada de livros sobre câncer ainda?" Na verdade, estou sim. É provável que muitos de vocês também estejam. Apesar disso, defendo e vou continuar defendendo livros sobre o assunto, desde que bem escritos. O câncer é uma doença que mata milhões de pessoas no mundo todos os anos e possui um tratamento bem complicado, além de ser um tópico extremamente triste para alguns há anos. Muitas pessoas tratavam o câncer simplesmente como “aquela doença”, “aquele mal”, quase como se falassem de Voldemort – peço licença para as minhas gracinhas de costume. Hoje as pessoas conseguem ver esperança e um caminho alternativo, muitas conseguem suportar o tratamento com alegria, mesmo sendo bem difícil, e isso é sim muito inspirador. Podem continuar escrevendo dezenas de livros sobre o tema, sério. É bem importante para que muitas pessoas percebam que ter câncer pode não é o fim do mundo de verdade, nem durante o tratamento.

Ainda sobre isso, outra coisa que adorei sobre o livro é que a autora realmente fez a lição de casa. O livro é recheado de dados e informações muito interessantes, especialmente para quem não conhece grande coisa sobre a doença e o tratamento, e menciona até o que eu disse lá em cima: em um certo ponto, Zac diz “aquela palavra com C”. Aqui começamos a falar sobre o livro ser algo que realmente vale a pena ler.

O livro trata sobre superação e conta a história de Zac, um adolescente com leucemia que passa por um transplante de medula óssea, e Mia, que tem osteossarcoma, ou seja, câncer nos ossos, sendo o dela localizado. Enquanto Zac lida com seu tratamento de maneira calma e calculada (literalmente calculada, cheio de probabilidades), Mia é uma típica garota bonita da cultura americana, fútil, que fica completamente inconformada de tudo isso acontecer perto de seu baile escolar, além de muito brava. Mia tem problemas familiares muito diferentes dos de Zac, e no momento em que eles se tornam amigos, Zac tem dificuldades em compreender isso. Em enxergar a Mia como uma pessoa diferente dele, com uma família diferente, problemas diferentes e visão diferente.

Além deles, temos personagens secundários com seus problemas. Cam, um surfista de 32 anos com baixas chances de sobrevivência e muito otimista; nunca deixou de planejar sua vida apesar do tumor e dos tratamentos, incluindo Zac em seus planos. A mãe de Zac tem alguns problemas de aceitação e apego, sem nunca conseguir deixar o filho sozinho, nem mesmo quando ele quer; a doença do filho passa a ser o centro da sua vida. A mãe de Mia tem uma série de problemas psicológicos em relação a filha, que explodem quando o câncer é descoberto. Um prato cheio para quem gosta de analisar personalidades, traumas e consequências.

Os personagens são bem construídos e a história flui muito bem. Dá aquela sensação de precisar ler mais um capítulo o tempo todo, o que me fez perder uma noite de sono, lendo até seis horas da manhã. Se você procura uma história romântica, não a encontrará aqui, e nem deveria. O relacionamento dos dois é bem descrito desde o momento em que se conhecem, mas não é, de forma alguma, o foco da história, que trata bem mais sobre a amizade e o apoio de alguém querido, seja a família, os amigos de longa data ou aquele apoio de uma batida na parede.

Encontre a editora Novo Conceito através dos links Site Oficial Facebook Twitter Instagram

6 comentários:

  1. Olá Marina.
    Adorei sua resenha. Realmente quando você olha o livro pensa que é uma história romântica, e quando se depara com a Sinopse, não é bem assim. Entrará na minha próxima lista com certeza.
    Abraços!
    http://ohqueridavalentina.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Juliana!
      Muito obrigada! Com certeza uma surpresa muito boa. Obrigada pelo comentário, até logo! :)

      Excluir
  2. Amei a resenha, me deixou ainda mais curiosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!! Fico feliz com isso :)
      Até logo!

      Excluir
  3. Olá, fique curiosa para ler, mas me fale, terá um final feliz para essas pessoas? Não gosto dos finais tristes...amo ver eles se superarem e vencer. Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Tudo bom? Que bom que causei isso <3 Olha... Talvez o final seja triste sim pra algumas pessoas :/ Mas eles superam realmente MUITO! Beijos

      Excluir

 

BLOG HORRORSHOW - CRIADO E DESENVOLVIDO POR ARTHUR LINS - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2015